Já curtiu?

Pesquisar este blog

E se você fosse... Esaú?



E se você fosse... Esaú?

         Lá vem ele de novo. Por que ele não larga do meu pé? Mas ele já nasceu literalmente assim. “Depois saiu o seu irmão, agarrada sua mão ao calcanhar de Esaú; pelo que foi chamado Jacó.” (Gênesis 25.26 a)
Ele sempre quer tudo o que eu tenho. Sempre foi assim. “E os filhos lutavam no ventre dela; então ela disse:
_ Por que estou eu assim?
E foi consultar ao Senhor.
Respondeu-lhe o Senhor:
_ Duas nações há no teu ventre, e dois povos se dividirão das tuas estranhas, e um povo será mais forte do que o outro povo, e o mais velho servirá ao mais moço.” (Gênesis 25.22-23)
Talvez esses tenham sido os pensamentos de Esaú. No entanto, deve ser bem difícil ter que dividir tudo o tempo todo. Irmãos gêmeos são assim. Se este é o seu caso, você deve saber bem do que eu estou falando. No caso de gêmeos univitelinos, ainda tem que dividir a mesma aparência. Pense como deve ser difícil ficar o tempo todo tendo que provar que você é você mesmo, até para os seus pais.
Garanto que não deve ser nada fácil ter que ficar a vida toda tendo que lidar com a desconfiança dos outros. “É você mesmo?”. “Ontem te vi na rua, era você ou o seu irmão?” “Já te dei! Ah, não dei? Era o seu irmão? Era o seu irmão mesmo ou era você?” Acho que é quase uma tortura ter que ser alvo de tanta desconfiança. No caso de Esaú e Jacó, não havia este agravante. “Respondeu, porém, Jacó a Rebeca, sua mãe: Eis que Esaú, meu irmão, é peludo, e eu sou liso.” (Gênesis 25.22-23). Mas nem por isso as coisas eram fáceis para eles.
Se você já teve um bebê em casa, sabe o quanto eles dão trabalho. Eles choram o tempo todo, precisam de muitos cuidados e tudo se torna muito mais difícil quando são dois de uma vez só.
Deve ter sido assim o tempo todo com os dois. E parece que os pais de Esaú e Jacó apresentaram uma falha, eles mostravam claramente a preferência que tinham. “Isaque amava a Esaú, porque comia da sua caça; mas Rebeca amava a Jacó.” (Gênesis 25.28).
“OK! Tudo bem. Se ele é o Menininho da Mamãe, eu sou o Campeão do Papai. Eu sou forte. Eu sou mais eu. Ele tem que amargar o fato de que sou o mais velho. Fui eu que nasci primeiro.” Será que foram estes os pensamentos de Esaú?
 Pense agora em Esaú, o Campeão do Papai, correndo pelos campos. Pense no orgulho que Esaú deu ao seu pai quando trouxe para casa a sua primeira caça. “Cresceram os meninos; e Esaú tornou-se perito caçador, homem do campo.”(Gênesis 25.27a).
Ele era o maioral. Tudo o que ela fazia o papai aplaudia. Ele era o mais velho e ficaria com a maior parte da herança. O que Esaú queria mais da vida? Seu bolso já estava garantido.
O problema era que... Quando se tem tudo de mão beijada, não se costuma dar o verdadeiro valor.
“Jacó havia feito um guisado, quando Esaú chegou do campo, muito cansado.
E disse Esaú a Jacó:
_Deixa-me, peço-te, comer desse guisado vermelho, porque estou muito cansado.
Por isso se chamou Edom.
Respondeu Jacó:
_Vende-me primeiro o teu direito de primogenitura.
Então replicou Esaú:
_ Eis que estou a ponto e morrer; logo, para que me servirá o direito de primogenitura?
Ao que disse Jacó:
_ Jura-me primeiro.
Jurou-lhe, pois; e vendeu o seu direito de primogenitura a Jacó. Jacó deu a Esaú pão e o guisado e lentilhas; e ele comeu e bebeu; e, levantando-se, seguiu seu caminho. Assim desprezou Esaú o seu direito de primogenitura.” (Gênesis 25.29-34).
Foi isso mesmo?! Esaú vendeu toda a sua herança por um prato de lentilhas?! Isso só pode ser brincadeira! Mas não é. E você sabia que muitas pessoas fazem a mesma coisa? Elas trocam a sua herança nos Céus, que nos foi dada por Jesus, por pequenas coisas aqui da Terra. E foi isso que Esaú fez, ele “desprezou a sua primogenitura.” (Gênesis 25.34.c).
Vendeu barato, não vendeu? Mas vendeu. E ponto final. Trato é trato. Não adianta encher a barriga e depois fingir que nada aconteceu. Esaú não tinha mais direito à primogenitura.
Algum tempo depois...
“Quando Isaque já estava velho, e se lhe enfraqueciam os olhos, de maneira que não podia ver, chamou a Esaú, seu filho mais velho, e disse-lhe:
_ Meu filho!
Ele lhe respondeu:
_ Eis-me aqui!
Disse-lhe o pai:
_  Eis que agora estou velho, e não sei o dia da minha morte; toma, pois, as tuas armas, a tua aljava e o teu arco; e sai ao campo, e apanha para mim alguma caça; e faze-me um guisado saboroso, como eu gosto, e traze-me, para que eu coma; a fim de que a minha alma te abençoe, antes que morra.
Ora, Rebeca estava escutando quando Isaque falou a Esaú, seu filho. Saiu, pois, Esaú ao campo para apanhar caça e trazê-la” (Gênesis27.1-5).
E prontamente ele correu para buscar a caça e então receber uma bênção de seu pai. Mas Rebeca escutou tudo e convenceu Jacó a enganar o pai, tomando o lugar de Esaú.
“Tão logo Isaque acabara de abençoar a Jacó, e este saíra da presença de seu pai, chegou da caça Esaú, seu irmão;e fez também ele um guisado saboroso e, trazendo-o a seu pai, disse-lhe:
_ Levanta-te, meu pai, e come da caça de teu filho, para que a tua alma me abençoe.
Perguntou-lhe Isaque, seu pai:
_ Quem és tu?
Respondeu ele:
_ Eu sou teu filho, o teu primogênito, Esaú.
Então estremeceu Isaque de um estremecimento muito grande e disse:
_ Quem, pois, é aquele que apanhou caça e ma trouxe? Eu comi de tudo, antes que tu viesses, e abençoei-o, e ele será bendito.
Esaú, ao ouvir as palavras de seu pai, bradou com grande e mui amargo brado, e disse a seu pai:
_ Abençoa-me também a mim, meu pai!
Respondeu Isaque:
_ Veio teu irmão e com sutileza tomou a tua bênção.
Disse Esaú:
_ Não se chama ele com razão Jacó, visto que já por duas vezes me enganou? Tirou-me o direito de primogenitura, e eis que agora me tirou a bênção.
E perguntou:
_ Não reservaste uma bênção para mim?” (Gênesis27.30-36)
Ah! Então ele lembrou que a primogenitura não era mais dele. Foi enganado como? Tudo o que Jacó fez foi cobrar um preço exorbitante por uma coisa de nada. Acho que Esaú não estava levando a coisa a sério, mas Jacó estava.
Palavras em vão sempre são perigosas. A Bíblia diz: “Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; porque o que passa disso é de procedência maligna.” (Mateus 5.37)
Cuidado com as brincadeiras e as meias verdades. Elas são tão perigosas quanto à mentira. E nós sabemos que o pai da mentira é o diabo. (João 8.44c)
O que aconteceu por Esaú desprezar, tratando com descaso a sua primogenitura? Ele perdeu a sua bênção. Agora, o Campeão do Papai teria que viver por si mesmo.
A Bíblia fala sobre pessoas que receberam o dom de Deus e acabaram enterrando em uma parábola que Jesus contou:
“Veio em seguida o que recebera apenas um talento e disse:
_ Senhor, sei que és severo, que ceifas onde não semeaste e colhes de onde nada puseste, por isso, como tive medo de ti, escondi o teu talento na terra; eis, aqui tens o que é teu.
O homem, porém, lhe respondeu:
_  Servidor mau e preguiçoso, se sabias que ceifo onde não semeei e que colho onde nada pus, devias pôr o meu dinheiro nas mãos dos banqueiros, a fim de que, regressando, eu retirasse com juros o que me pertence.
E prosseguiu:
_Tirem-lhe, pois, o talento que está com ele e dêem-no ao que tem dez talentos, porquanto, dar-se-á a todos os que já têm e esses ficarão cumulados de bens. Quanto àquele que nada tem, tirar-se-lhe-á mesmo o que pareça ter; e seja esse servidor inútil lançado nas trevas exteriores, onde haverá prantos e ranger de dentes". (Mateus 25.24-30)
            Esaú não prestou atenção na grande bênção que tinha nas mãos. Achava que estava a salvo porque sempre teria o papai por perto para resolver tudo. Mas não desta vez.
         Se você fosse Esaú eu te daria um conselho: Não despreze as bênçãos que o seu Pai do Céu te deu.

Rose Amaral
Junho de 2014


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário, ele é muito importante para nós. Agradecidas!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...