Já curtiu?

Pesquisar este blog

Quando Deus não te livra da cova dos leões, ele está nela com você

Quando Deus não te livra da cova dos leões, ele está nela com você


                Ele fez tudo certo em toda sua vida. Onde está o erro? Ele nasceu em uma boa família, tendo tudo do bom e do melhor. Cresceu cercado de pessoas que cuidaram diligentemente de sua educação. Ele cresceu bonito, inteligente, educado. Tudo corria muito bem em sua vida. Mas na flor de sua juventude, um grande mal se abateu sobre ele e os seus. O que fazer?
                Estava sendo levado cativo. Não importava mais todos os seus dons, nem tampouco sua boa ventura. Ele foi levado como prisioneiro.  Não tinha mais sua casa, seu conforto, sua vida abastarda. Era um prisioneiro e nada mais. E ele não havia feito nada para receber isto.
Dentre os prisioneiros, o rei mandou escolher pessoas que fossem jovens, bonitas, inteligentes, educadas, capazes de pegar fácil qualquer coisa que lhe fosse proposta, como uma nova língua, um jeito educado de tratar com as pessoas. Ainda hoje o mundo pensa assim. São as pessoas jovens, bonitas e bem nascidas que são escolhidas para os postos de trabalhos. Daniel era uma delas. De nobre a servo, num pequeno espaço de tempo.
Servir mesas de pessoas estranhas como um simples criado? Seria fácil de aceitar? E ele fora escolhido justamente por causa de tudo que sempre tivera a seu favor: beleza, família nobre, educação. Daniel teve que aceitar esta nova condição.
Mas chegando numa terra estranha, Daniel viu muitas coisas que poderiam atrapalhar o seu relacionamento com Deus. Muitas coisas no mundo de hoje podem parecer até naturais para a maioria das pessoas , mas não para aquele que tem um firme propósito com Deus.
Daniel pôs em seu coração não se contaminar com o manjar do rei. Quantas coisas nos são oferecidas hoje em dia com “capa” de coisas boas, mas que na verdade nada mais são do que um engodo para afastar o homem de Deus?
Daniel tinha olhos abertos, ele conseguia ver além. É preciso ter olhos que vêem além para escapar das ciladas que querem afastar as pessoas de Deus. Mas não bastou a Daniel afastar-se sozinho, ele também queria afastar os seus amigos da perdição. Em terras estranhas, Daniel, tão jovem, se portou como um conselheiro. Não basta se desviar do mal, é necessário também mostrar aos outros o caminho.
Bonito, inteligente, educado e também um homem de Deus, Daniel prosperou e foi colocado como um dos três ministros que governavam sobre cento e vinte governantes. E seu comportamento agradava ao rei. O que se espera de um servo de Deus é que ele seja irrepreensível em sua conduta moral e profissional e Daniel era.
Mas a árvore que dá bons frutos, costuma receber pedradas. Quantas pessoas não deviam ter inveja de Daniel? Mas como derrubar alguém de conduta tão correta? Homens invejosos conseguiram colocar Daniel na cova dos leões exatamente por uma das armas de Daniel contra o mal: a oração. Os homens queriam a queda de Daniel por causa de sua alta posição. Satanás queria a queda de Daniel por causa do relacionamento que ele tinha com Deus.
Estando numa situação em que tinha que escolher entre Deus e o mundo, Daniel mais uma vez escolheu estar com Deus e assim foi jogado na cova dos leões. E ele não tinha feito nada para ter um castigo daqueles. 
Muitas pessoas atribuem que os servos de Deus passam por tribulações porque estão em pecado e que isso é um castigo de Deus. O que José fez para ser vendido como escravo por seus irmãos? O que os amigos de Daniel fizeram para serem jogados em uma fornalha ardente? O que Daniel fez de errado para ser jogado na cova dos leões? O que Jesus fez de errado para morrer em uma cruz? Era tudo plano de Deus para que algo maravilhoso acontecesse.
José salvou muitas pessoas de morreram de fome, o nome de Deus foi glorificado na fornalha e na cova e pessoas que não seguiam a Deus reconheceram o Seu poder. Jesus morreu para que nem eu, nem você tivéssemos uma morte eterna.
Vamos aprender com o exemplo de Daniel, aptos para o trabalho e estudo, sendo pessoas agradáveis para com os outros. Rejeitando o que de mal oferece o mundo e buscando uma vida de oração. Ela foi a chave da vitória de Daniel. E se você está passando por um problema de difícil solução, lembre-se: Quando Deus não te livra da cova dos leões, ele está nela com você.



Rose Amaral

Ana e Samuel para colorir, Ana entrega Samuel para Eli para colorir, Ana entrega Samuel no templo para colorir


A história de Ana e Samuel

A história de Ana



Você sabe a história de Ana? Já ouviu dizer? É uma história muito linda que está na Bíblia. Ana era casada com um homem chamado Elcana, que a amava muito. Isso é muito lindo, não é? Você deve estar achando que ela era bem feliz. Só que não é bem assim. Havia um grande problema. O marido de Ana tinha duas mulheres: uma era a Ana, e a outra era a Penina.  E Penina tinha filhos, mas Ana não tinha.

Todo ano o marido de Ana subia da sua cidade para adorar e sacrificar ao Senhor dos exércitos em Siló. No dia em que Elcana sacrificava, costumava dar porções de comida para a Penina e a todos os seus filhos e filhas. Mas para a Ana, ele dava uma porção melhor, porque a amava. Mas de que adiantava se Ana não podia ter filhos?

E para piorar, Penina ficava provocando Ana para irritá-la, porque o Senhor lhe dava filhos. De modo que Ana chorava e não comia.
Muitas pessoas são como Penina. Gostam de irritar os outros. Sentem prazer em menosprezar o outro por alguma coisa. Deus não se agrada disso. É comparado ao pecado da homicídio.
A Bíblia nos afirma em I João 3.15 que: “Todo aquele que aborrece o seu irmão é homicida, ora, vós sabeis que todo homicida não tem a vida eterna permanente em si”.
O procedimento de Penina era muito ruim. Não se deve fazer isso com os outros.

Então Elcana, seu marido, lhe perguntou:
_ Ana, por que você está chorando? E por que não come? E por que está triste o teu coração? Eu não sou melhor pra você do que dez filhos?

Então Ana se levantou, depois que comeram e beberam em Siló. Eli, o sacerdote, estava sentado, numa cadeira, junto a um pilar do templo do Senhor.

Ana esta muito triste. Ela orou ao Senhor, e chorou muito,e fez um voto, dizendo:
_ Ó Senhor dos exércitos! Se o Senhor realmente olhar para a aflição da tua serva, e de mim se lembrar, e me der um filho homem. Ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e pela sua cabeça não passará navalha.

Continuando ela a orar perante o Senhor, Eli observou a sua boca. Porque Ana falava no seu coração; só se moviam os seus lábios, e não se ouvia a sua voz; pelo que Eli achou que ela estava embriagada. E lhe disse:
_ Até quando você vai ficar embriagada? Pare de tomar vinho.
Pobre Ana! Estava chorando porque queria ter um bebê e o sacerdote achou que ela estava bêbada.

       Mas Ana respondeu:
_ Não, meu Senhor! Eu sou uma mulher atribulada de espírito. Não bebi vinho nem outra bebida alcoólica, porém derramei a minha alma perante o Senhor.

Não pense que sou filha de Belial; porque da multidão dos meus cuidados e do meu desgosto tenho falado até agora.
Belial é a personificação do inimigo de nossas almas. Ana estava achando que Eli pensava  que ela era uma mulher má e que só fazia coisas feias.

Então lhe respondeu Eli:
_ Vai em paz; e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste.

Ela agradeceu pelo que ele lhe falou e se foi. Então comeu, e já não era triste o seu rosto. Depois, levantando-se de madrugada, adoraram perante o Senhor e, voltando, foram à sua casa em Ramá. Então o Senhor se lembrou dela. E Ana finalmente ficou grávida.
Que alegria! Ana finalmente teria um filho. Isto não é maravilhoso? E, no tempo devido, teve um filho, ao qual chamou Samuel; porque, dizia ela:
_ Ao Senhor o tenho pedido.
Quando Elcana, com toda a sua família, foi oferecer ao Senhor o sacrifício anual e cumprir o seu voto, Ana, não foi. Ela disse a seu marido:
_ Quando o menino for desmamado, então o levarei, para que apareça perante o Senhor, e lá fique para sempre.
Elcana lhe disse:
_ Faz o que você achar melhor. Fica até que o desmames; tão somente confirme o Senhor a sua palavra.
Assim ela ficou, e amamentou seu filho, até que o desmamou. Depois de o ter desmamado, ela pegou Samuel, com um touro de três anos, uma boa quantidade de farinha de farinha e vinho, e o levou à casa do Senhor, em Siló. Samuel ainda muito pequeno.
Eles fizeram ofertas ao Senhor e levaram Samuel para Eli. E disse Ana:
_Ah, meu senhor! Tão certamente como vive a tua alma, eu sou aquela mulher que aqui esteve contigo, orando ao Senhor. Por este menino eu orava e o Senhor atendeu o meu pedido. Por isso eu também o entreguei ao Senhor; por todos os dias que viver, ao Senhor está entregue. E adoraram ali ao Senhor.
          Então você deve estar pensando: “O que ela fez? Como teve coragem de dar um filho por quem tanto ansiava?”
É bem difícil de entender mesmo. Eu não sei se teria esta mesma coragem. É muito difícil para uma mãe ter que se separar de seu filho. Imagine um filho tão esperado?
Mas acontece que Ana vez um voto ao Senhor e os votos tem que ser levados a sério.
Ana entregou a Deus o seu bem mais precioso. Não foram joias, nem ouro, muito menos dinheiro. Ela entregou o seu próprio filho por quem tanto esperou.
Ana não entregou o seu filho porque não o amava, ou porque não tinha condições financeiras de criá-lo. Ela o entregou porque estava muito agradecida pelo que Deus lhe tinha feito. Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos. O que votares, paga-o. Melhor é que não votes do que votares e não pagares.” (Eclesiastes 5.4-5)
Ana honrou o voto que fez ao Senhor. Devemos honrar o nosso comprometimento com Deus. Devemos ser realmente agradecidos pelo que o Senhor faz por nós.
Quantas pessoas não sabem ser agradecidas a Deus. Elas só querem pedir e pedir. E quando recebem, não são capazes de dizer nem mesmo um: “Obrigado, Deus, porque me destes esta bênção.” Muitas pessoas até falam: “Eu fiz!”. “Eu consegui!”. O EU é colocado sempre em primeiro lugar.Que você e eu sejamos um crente igual a Ana, agradecido. Isso faz bem ao coração de Deus.
Sabe o que aconteceu com Ana? Ela teve mais cinco filhos. Uma mulher estéril mãe de seis filhos?! Isso só pode ser coisa d Deus. Os milagres de Deus são inexplicáveis. Por causa disso, Ana orou, dizendo o quanto estava exultante com o Senhor e que não Havaí outro Deus além dele.
Que o Senhor levantava do pó o pobre, para o colocar entre os príncipes, para herdar um trono de glória. Ele guardará os pés dos seus santos, porém os ímpios ficarão mudos nas trevas, porque o homem não prevalecerá pela força.
Que oração bonita a de Ana, não é? Ela soube ser agradecida ao Senhor. Então ela voltou pra casa com seu marido, mas Samuel ficou servindo ao Senhor, junto com o sacerdote Eli.



Rose Amaral

Semana do Meio Ambiente, Versículos bíblicos sobre Meio Ambiente, Cartaz Evangélico sobre o Meio Ambiente













musica infantil meio ambiente natureza e bichinhos com letra, musica infantil meio ambiente com letra, musica com letra meio ambiente, EVANGELIZA musica infantil meio ambiente


Música Infantil Natureza e Bichinhos - Como é Linda a Natureza

 1º Côro

Como é linda a natureza,
Onde moram os bichinhos
Cada um vive de um jeito
Vamos ver que bonitinho.

I
O macaquinho pula de galho em galho,
O patinho quá, quá, quá... nada no lago
Os passarinhos cantam em coro alegremente
E a vaquinha mu, mu se faz presente.

II
O carneirinho corre pelo verde pasto
E o peru glu, glu, glu, glu, glu... que grande papo,
O elefante com sua tromba tão imensa
E o leão continua marcado a sua.

2ºCôro
Como é linda a natureza,
Onde moram os bichinhos
Cada um vive de um jeito
Agora já vimos que é bonitinnho

40 atividades dia meio ambiente, atividades dia meio ambiente, atividades sobre o meio ambiente, 40 atividades sobre o meio ambiente, EVANGELIZA 40 atividades dia meio ambiente


















































































Fonte:  Extraídos da Net




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...